Pular para o conteúdo principal

Análise: Transistor

(Imagem Ilustrativa.)

- Acredito que todos vocês já saibam sobre o meu apego por jogos de RPG ou que pelo menos tenham traços do mesmo em sua gameplay, não é mesmo? Pois bem, hoje tirei um tempo para falar um pouco sobre mais um joguinho indie de qualidade disponível para o Nintendo Switch, Transistor.

- Quando o joguei pela primeira vez, ainda no PC (via Steam), lembro-me de ter ficado super encantado com a trama fiquei impressionado com a conclusão da história, tipo: como assim?! Não acredito que isso aconteceu! e o visual do jogo (muito bem trabalhado), então, anos depois decidi comprá-lo novamente, desta vez no Switch, pois queria relembrar a experiência maravilhosa que o jogo me proporcionou tempos atrás.

- E devo dizer: Não me arrependi de jogá-lo novamente, esse jogo só reforçou a minha paixão pela Supergiant Games, porque sério, um game tão bem produzido assim mostra o quanto eles se preocupam com a experiência dos jogadores ao jogarem seus jogos.

Sobre o Jogo:

- Transistor é um RPG de ação e ficção científica de visão isométrica desenvolvido e distribuído pela Supergiant Games em 2014 para PC e Playstation 4, em 2015 para dispositivos iOS e em 2018 para Nintendo Switch.

Gráficos:

-O visual do jogo é espetacular e inteiramente feito à mão! Todos os personagens e mapas foram muito bem trabalhados, não encontrei nada mal feito ou que deixasse a desejar ao ponto de atrapalhar a gameplay.

História:

- Em Transistor, você encarna a personagem Red, uma cantora que repentinamente é atacada pelo "Processo", uma força robótica comandada por um grupo chamado de Camerata, enquanto se apresentava na cidade de Cloudbank.

- Red escapa com vida, mas teve sua voz roubada, e ao perambular pelas proximidades do local onde foi atacada ela se depara com um misterioso artefato brilhante em forma de espada, cravado no peito de um homem morto no chão. A espada, chamada de Transistor, absorveu a consciência e a voz do indivíduo desfalecido.

- Agora, com Red tendo posse da arma, a Camerata passa a persegui-la para reaver o artefato, enquanto você (Red) busca mais informações sobre o por quê do ataque e como deter os vilões.

Gameplay:

- Assim como em Bastion, aqui também temos um narrador presente o tempo todo ao longo da trama, e ele é ninguém mais, ninguém menos que o próprio homem morto, encontrado pela Red, com o Transistor cravado em seu peito. Difícil de acreditar, né? Mas é verdade, a espada acabou absorvendo e aprisionando a consciência do indivíduo em si mesma, permitindo então que ele pudesse se comunicar com ela (você) durante a jornada.

- O jogo não possui uma variedade muito grande de armas como em Bastion, pelo contrário, aqui você utiliza a mesma arma (o Transistor uma espada) do começo ao fim do jogo. Mas não se preocupe, o que realmente faz a diferença durante os combates são a variedade de habilidades e as várias possibilidades de combinações que você pode fazer entre elas. Isso porque, a cada nível conquistado você deve escolher uma, dentre algumas funções e habilidades desbloqueadas, para garantir ao Transistor um poder sem igual.

(Imagem Ilustrativa.)

- Aqui também temos um sistema de limitadores, onde ao equipa-los no Transistor, podemos aumentar nosso ganho de exp ao custo de alguma desvantagem ótimo para jogadores mais hard core. Essa função é semelhante aos ídolos do santuário em Bastion, onde cada um dava uma vantagem aos inimigos e em troca, ganhávamos mais exp e moedas durante a exploração das áreas. O jogo também apresenta seus próprios desafios, onde salas secretas se abrem em determinados pontos do jogo para que você tenha acesso a alguns testes isso é ótimo para subir de nível.

- A variedade de inimigos aqui é grande, e alguns são um pé no saco, principalmente pelo fato de sempre virem em bandos. A dificuldade varia de acordo com a quantidade de limitadores ativos no Transistor e na quantidade de robôs que você está enfrentando, justamente por isso é necessário utilizar os turnos para calcular a forma mais rápida e eficiente de destruí-los. Lembrando que o seu dano vai variar de acordo com a combinação das funções habilidades que você equipou na sua arma, então é importante gastar um tempinho lendo o que cada uma delas faz, pois os efeitos ficam diferentes dependendo da combinação realizada.

(Imagem Ilustrativa.)

- O game também possui localização em PT-BR, além de um New Game Plus, onde você pode recomeçar o jogo com uma dificuldade um pouco maior. Transistor não está disponível na eShop brasileira, mas pode ser encontrado na dos EUA, então basta trocar o país da sua conta para poder compra e baixá-lo.

- Para comprar o Nintendo Switch, basta clicar aqui;
- Para comprar o jogo, basta clicar aqui;
- Para comprar outros produtos, clique aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sousou no Frieren: Mangá entra em hiato por tempo indeterminado!

- Segundo a edição mais recente da revista Shonen Sunday , o mangá Frieren e a Jornada para o Além ( Sousou no Frieren ) entrou em hiato, sem previsão de retorno. O premiado mangá é serializado desde abril de 2020 na revista Weekly Shonen Sunday , com nove volumes encadernados até então pela Shogakukan . - A título de curiosidade, a obra é escrita por Kanehito Yamada e ilustrada por Tsukasa Abe , além disso, já tem uma adaptação em anime anunciada para estrear este ano. No Brasil, o mangá é publicado pela editora Panini . Você pode conferir a capa do primeiro volume abaixo: Sinopse: A história depois de um grupo de heróis terem derrotado o Rei Demônio. Você acompanhará Frieren, uma elfa diferente dos seus três companheiros de viagem. Você verá o que ela viveu no mundo, o que ela sentiu depois da aventura ter terminado. E ainda, sua relação com os que ficaram e o que seria a oração para os mortos... “Essa história começa depois que a aventura termina”. “Uma fantasia pós-aventura que

Nintendo Switch: Como Solucionar O ERRO 9001-2470!

(Imagem Ilustrativa.) - Se você é dono de um Nintendo Switch, com certeza já passou por esse problema ou ficou sabendo de alguém que tenha passado em algum momento, não é mesmo? Pois bem, para você que ainda não passou por isso (como eu) e que ainda não sabe do que se trata, eu te explico. O erro em questão ocorre quando você tenta comprar um jogo, seja na eShop BR ou numa eShop gringa, utilizando um cartão de crédito. - A mensagem recebida pelos usuários que já relataram passar por esse problema, é:  " Código de erro: 9001-2470 Não é possível usar este cartão de crédito. " e como são muitas as pessoas tendo problemas com esse maldito erro, cá estou para tentar ajudar você a gastar seu suado dinheirinho com a Nintendo caso isso também esteja lhe causando transtornos. - Antes de mais nada, é importante ressaltar que a Nintendo já está ciente do problema e fornece ajuda aos seus usuários através do suporte online em seu próprio site oficial e que o problema não acorre somen

Unnamed Memory tem adaptação em anime anunciado!

-  Foi anunciado recentemente pela Kadokawa que a série de light novels " Unnamed Memory " ganhará uma adaptação para anime em 2023. Naturalmente, um trailer e mais detalhes foram revelados. - " Unnamed Memory " terá direção de Kazuya Miura (" Uzaki-chan Wants to Hang Out! "), roteiro de Deko Akao (" The Case Study of Vanitas "), design de personagens por Chika Nomi (" Kemono Michi: Rise Up ") e a trilha sonora está por conta de Akito Matsuda (" Sound! Euphonium "). O estúdio responsável é o ENGI . - A título de curiosidade, " Unnamed Memory " é uma série de light novels escrita por Kuji Furumiya , inicialmente publicada em 2008 de forma independente pela autora. Em 2012, ela começou a publicar a série no site Shosetsuka ni Naro e em 2019 os livros começaram a ganhar uma versão impressa pela Kadokawa . A série de light novels possui seis volumes ao todo e sua adaptação em mangá está em publicação desde 2020. -