Pular para o conteúdo principal

Análise: Sword of The Vagrant


-  Vocês bem sabem que gosto de joguinhos de RPG, não é? Bem, passei os últimos dias jogando um, que apesar de não ser um RPG raiz, trazia muitos dos elementos desse gênero impregnados em si e agora, cá estou para compartilhar um pouco sobre o jogo e a experiência que tive com ele recentemente.

Sobre o jogo:

- "Sword of The Vagrant" é um metroidvania de ação e aventura com elementos de RPG, desenvolvido pelo O.T.K Games e publicado pela SakuraGame em 13 de julho de 2018 para PC (Steam) e 30 de novembro de 2022 pela Rainy Frog para as plataformas Nintendo Switch, PlayStation 4 e Xbox One — Uma versão para PlayStation 5 também foi anunciada para 2023, mas segue sem data definida até o momento desta postagem. A título de curiosidade, a versão PC (Steam) deste jogo se chama apenas "The Vagrant".

- Começando, claro, por seu visual, o game possui uma arte 2D muito bem trabalhada e pintada a mão, no entanto, se você é do tipo de pessoa que não gosta de personagens muito sexualizadas, já digo que este jogo não é para você, pois contem certa quantidade de fan service.


- Já com relação a sua trilha sonora, posso dizer que é satisfatória e bem envolvente, pois possui um repertorio legal e muitas delas te deixam empolgado ao longo da jogatina, amenizando bastante o cansaço de ter que passar repetidas vezes pelas vária áreas do mapa enquanto procura por objetos, passagens escondidas e claro, o caminho correto até o objetivo principal.

- Como já citado anteriormente, o jogo possui muitos elementos do gênero RPG, inclusive no que se diz respeito a diálogos, e isso não seria um problema se o game contasse com uma localização em português brasileiro. Tenho que admitir que fiquei surpreso com a falta de localização deste título, pois sua versão para PC (Steam) possui suporte ao nosso idioma, enquanto a versão Switch, não. Espero sinceramente que ouçam meu apelo e providenciem o quanto antes as legendas em português!

- E já que estamos falando de diálogos, aproveitemos o gancho para falar sobre a história do jogo, que é bem mais elaborada do que parece. No game, você joga como Vivian, a vagante, uma viajante mercenária que viaja pelo mundo conhecido como Mythrilia para descobrir a verdade sobre sua linhagem sanguínea e seus mais obscuros segredos, além de seguir as pesquisas de seu pai perdido para no fim, reunir-se com sua família. Então, resumidamente falando, é uma história rica em detalhes e com um desenrolar um tanto quanto intrigante.

Gameplay:

- O jogo não possui um sistema de nível para a personagem e você não consegue alterar sua aparência (cor de pele, olhos ou cabelo, bem como expressões faciais, corte de cabelo, etc.), embora os equipamentos adquiridos por você tenham níveis de aprimoramento e quando equipados alteram um pouco a estética da Vivian. Com relação a armas e equipamentos, eles são bem variados e podem ser comprados (Com moedas do jogo) ou simplesmente encontrados pelo mapa em baús geralmente escondido em algum canto dele, além de ter uma quantidade razoável de skills e existirem poções e outros tipos de consumíveis que também podem ser compradas ou encontradas pelo mapa. Também é importante dizer que temos uma árvore de talentos enorme para completar (gastando mana) e uma variedade muito boa de inimigos pelo caminho, alguns inclusive, bem chatinhos para enfrentar. Os chefes também são muito criativos e alguns bem desafiadores, principalmente se você estiver experimentando uma dificuldade mais elevada dentre as disponíveis no jogo — Ele também possui um New Game Plus liberado ao conclui-lo em quais quer uma das dificuldades disponíveis.


- A dificuldade do jogo, como já mencionado, não é das mais fáceis e se você quiser fazer os 100%, com certeza vai passar um pouco ou muita raiva tentando encontrar todos os locais secretos espalhados por cada um dos vários mapas do jogo, então prepare-se, equipe-se bem para enfrentar certos desafios.

- Por fim, mas não menos importante, é chegada a hora de falar sobre os defeitos do jogo. Recebemos a chave de acesso para avaliar o jogo (inclusive, obrigado aos desenvolvedores por isso) e reconheço que não tive muitos problemas com o jogo, onde o que mais pegou foi de fato a falta de localização em português do Brasil, no mais, encontrei apenas um inimigo bugado numa parte específica do mapa. Também achei os movimentos da personagem meio travados, mas depois que me acostumei, nem liguei.

O trailer do jogo você pode conferir a seguir:


- Ah, e antes que eu me esqueça, o jogo possui um ótimo custo benefício: $ 10 / € 10 / 1.000 ienes / R$49,99, além de ocupar pouco espaço no seu cartão Micro SDXC, cerca de 1,4GB. Dito isso, espero ter ajudado de alguma forma na sua decisão de comprar ou não este jogo, então, me digam o que acharam dele, pois sua opinião é extremamente importante para nós.

- Para comprar o Nintendo Switch, basta clicar aqui;
- Para comprar os jogos, clique aqui;
- Para comprar outros produtos, clique aqui.
- Para promoções de jogos na eShop, clique aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sousou no Frieren: Mangá entra em hiato por tempo indeterminado!

- Segundo a edição mais recente da revista Shonen Sunday , o mangá Frieren e a Jornada para o Além ( Sousou no Frieren ) entrou em hiato, sem previsão de retorno. O premiado mangá é serializado desde abril de 2020 na revista Weekly Shonen Sunday , com nove volumes encadernados até então pela Shogakukan . - A título de curiosidade, a obra é escrita por Kanehito Yamada e ilustrada por Tsukasa Abe , além disso, já tem uma adaptação em anime anunciada para estrear este ano. No Brasil, o mangá é publicado pela editora Panini . Você pode conferir a capa do primeiro volume abaixo: Sinopse: A história depois de um grupo de heróis terem derrotado o Rei Demônio. Você acompanhará Frieren, uma elfa diferente dos seus três companheiros de viagem. Você verá o que ela viveu no mundo, o que ela sentiu depois da aventura ter terminado. E ainda, sua relação com os que ficaram e o que seria a oração para os mortos... “Essa história começa depois que a aventura termina”. “Uma fantasia pós-aventura que

Nintendo Switch: Como Solucionar O ERRO 9001-2470!

(Imagem Ilustrativa.) - Se você é dono de um Nintendo Switch, com certeza já passou por esse problema ou ficou sabendo de alguém que tenha passado em algum momento, não é mesmo? Pois bem, para você que ainda não passou por isso (como eu) e que ainda não sabe do que se trata, eu te explico. O erro em questão ocorre quando você tenta comprar um jogo, seja na eShop BR ou numa eShop gringa, utilizando um cartão de crédito. - A mensagem recebida pelos usuários que já relataram passar por esse problema, é:  " Código de erro: 9001-2470 Não é possível usar este cartão de crédito. " e como são muitas as pessoas tendo problemas com esse maldito erro, cá estou para tentar ajudar você a gastar seu suado dinheirinho com a Nintendo caso isso também esteja lhe causando transtornos. - Antes de mais nada, é importante ressaltar que a Nintendo já está ciente do problema e fornece ajuda aos seus usuários através do suporte online em seu próprio site oficial e que o problema não acorre somen

Unnamed Memory tem adaptação em anime anunciado!

-  Foi anunciado recentemente pela Kadokawa que a série de light novels " Unnamed Memory " ganhará uma adaptação para anime em 2023. Naturalmente, um trailer e mais detalhes foram revelados. - " Unnamed Memory " terá direção de Kazuya Miura (" Uzaki-chan Wants to Hang Out! "), roteiro de Deko Akao (" The Case Study of Vanitas "), design de personagens por Chika Nomi (" Kemono Michi: Rise Up ") e a trilha sonora está por conta de Akito Matsuda (" Sound! Euphonium "). O estúdio responsável é o ENGI . - A título de curiosidade, " Unnamed Memory " é uma série de light novels escrita por Kuji Furumiya , inicialmente publicada em 2008 de forma independente pela autora. Em 2012, ela começou a publicar a série no site Shosetsuka ni Naro e em 2019 os livros começaram a ganhar uma versão impressa pela Kadokawa . A série de light novels possui seis volumes ao todo e sua adaptação em mangá está em publicação desde 2020. -