Pular para o conteúdo principal

[Análise]: Potion Permit

- Pois é, meus amigos, acabei voltado para a vida pacata dos life simulators e hoje estou aqui para apresenta-los qual é o jogo da vez. Passei os últimos dias jogando Potion Permit e acabei me empolgando com a rotina de criação de poções, me senti um verdadeiro alquimista! Porém, antes de mais nada, gostaria de agradecer a publisher PQube e a desenvolvedora MassHive Media por terem me fornecido, através do Keymailer, uma cópia da chave e permitido que essa análise acontecesse.

Sobre o jogo

- Potion Permit é um life simulator de ação e aventura com elementos de RPG desenvolvido pela MassHive Media e publicado pela PQube  para as plataformas Nintendo Switch, PlayStation 5, PlayStation 4, Xbox Series X|S, Xbox One e PC (Steam, Epic Games Store e GOG) no dia 22 de setembro de 2022.

- A começar pelos gráficos, o jogo possui um pixel art bem atrativo, com personagens e cenários muito bem trabalhados. No quesito trilha sonora, ele também se sai razoavelmente bem já que nos proporciona uma quantidade considerável de músicas relaxantes típicas de jogos do gênero, mas nada de muito diferente.

- Em Potion Permit você é um químico (ou alquimista, se preferir) da Associação Médica enviado para Moonbury, uma cidade remota e pacífica que está isolada dos avanços modernos, para tratar a filha do prefeito. A cidade é conhecida por sempre ser cautelosa com os avanços do mundo exterior, até que os métodos tradicionais de cura utilizados pelos cidadãos não conseguiram tratar a doença da filha do prefeito e agora cabe a você curá-la e convencer os moradores de Moonbury das maravilhas da alquimia moderna.


Gameplay

- Por ser um jogo focado na criação de poções que podem ser utilizadas para curar diversas enfermidades apresentadas pela população da cidade, você tem uma boa quantidade de materiais para coletar, como plantas, flores, rochas, minérios, madeira, partes de animais, etc. Já disse a vocês que também é possível pescar? sim, você também pode pescar! Estes itens podem ser misturados no seu caldeirão para criar vários tipos de poções, e detalhe, as poções não usam itens específicos para serem feitos, ou seja, você pode substituí-los por outros materiais semelhantes preenchendo corretamente os espaços do quebra cabeça no momento da criação, desde que respeite a quantidade máxima de ingredientes dentro do caldeirão.

- As poções criadas podem servir para completar missões ou serem vendidas para adquirir dinheiro para as melhorias na sua casa e na clínica da cidade, onde você agora trabalha.

- Você também pode, e deve, desenvolver sua relação com os moradores da cidade para progredir no seu objetivo de mostrar a elas que você é confiável, visto que elas não confiam em você por terem passado por alguns problemas no passado (Infelizmente, não posso dizer quais, para evitar spoilers).


- Ah! Cheguei a mencionar que você também possui um pet? Sim, você será acompanhado em sua jornada por um cachorro, que aceita carinho e DEVE ser alimentado, não se esqueça.

- O jogo também possui um sistema de dia e noite que influencia nos locais onde você precisa ir para conversar com os personagens, pois alguns deles só funcionam à noite e outros só durante o dia, além de terem horários de funcionamento específicos.

- O jogo possui alguns mini jogos para passar o tempo enquanto espera para acessar algum local e alguns puzzles a serem resolvidos durante a progressão da história e na criação de poções, mas nada que seja muito difícil de resolver.

- Bem, vale lembrar que para coletar os materiais, você precisa de algumas ferramentas, como machado, foice e marreta! Estás ferramentas também podem ser usadas em combate contra criaturas selvagens encontradas pelo mapa. E já que falamos em combate, ele é bem simples, diga-se de passagem já que não é bem o foco do jogo.


- Agora, com relação ao desempenho do jogo no console, não achei que ele teria problemas com otimização sendo um jogo aparentemente simples, então espere por uns engasgos durante a transição dos cenários, telas de carregamento um pouco demoradas e algumas quedas de frames durante a jogatina. No entanto, ela não possui apenas pontos negativos! Um de seus pontos mais positivos é justamente o fato de ser completamente localizado em português do Brasil e ter uma boa história. No mais, o jogo possui um preço que na minha opinião é bem justo para o número de horas que você irá jogá-lo e o espaço ocupado em seu Micro SDXC é pequeno, apenas 1,5GB, então, apesar de ter alguns problemas de desempenho ele ainda é um game jogável e por isso VALE A MINHA RECOMENDAÇÃO.

- Agora, quero que me digam o que acharam desse jogo, pois sua opinião é extremamente importante para nós.

- Para comprar o Nintendo Switch, basta clicar aqui;
- Para comprar os jogos, clique aqui;
- Para comprar outros produtos, clique aqui;
- Para promoções de jogos na eShop, clique aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nintendo Switch: Como Solucionar O ERRO 9001-2470!

(Imagem Ilustrativa.) - Se você é dono de um Nintendo Switch, com certeza já passou por esse problema ou ficou sabendo de alguém que tenha passado em algum momento, não é mesmo? Pois bem, para você que ainda não passou por isso (como eu) e que ainda não sabe do que se trata, eu te explico. O erro em questão ocorre quando você tenta comprar um jogo, seja na eShop BR ou numa eShop gringa, utilizando um cartão de crédito. - A mensagem recebida pelos usuários que já relataram passar por esse problema, é:  " Código de erro: 9001-2470 Não é possível usar este cartão de crédito. " e como são muitas as pessoas tendo problemas com esse maldito erro, cá estou para tentar ajudar você a gastar seu suado dinheirinho com a Nintendo caso isso também esteja lhe causando transtornos. - Antes de mais nada, é importante ressaltar que a Nintendo já está ciente do problema e fornece ajuda aos seus usuários através do suporte online em seu próprio site oficial e que o problema não acorre somen

Sousou no Frieren: Mangá entra em hiato por tempo indeterminado!

- Segundo a edição mais recente da revista Shonen Sunday , o mangá Frieren e a Jornada para o Além ( Sousou no Frieren ) entrou em hiato, sem previsão de retorno. O premiado mangá é serializado desde abril de 2020 na revista Weekly Shonen Sunday , com nove volumes encadernados até então pela Shogakukan . - A título de curiosidade, a obra é escrita por Kanehito Yamada e ilustrada por Tsukasa Abe , além disso, já tem uma adaptação em anime anunciada para estrear este ano. No Brasil, o mangá é publicado pela editora Panini . Você pode conferir a capa do primeiro volume abaixo: Sinopse: A história depois de um grupo de heróis terem derrotado o Rei Demônio. Você acompanhará Frieren, uma elfa diferente dos seus três companheiros de viagem. Você verá o que ela viveu no mundo, o que ela sentiu depois da aventura ter terminado. E ainda, sua relação com os que ficaram e o que seria a oração para os mortos... “Essa história começa depois que a aventura termina”. “Uma fantasia pós-aventura que

Tudo o que você precisa saber sobre os cartões Micro SD!

- Resolvi deixar um pouco de lado as notícias sobre games para ganhar uma quantidade razoável de tempo a mais para ser capaz de produzir alguma coisa que fosse útil a vocês para facilitar suas compras e evitar prejuízo comprando a coisa errada ou algo do tipo, então, cá estou para falar sobre os cartões Micro SD. Muita gente andou me perguntando como saber quais são os melhores para se utilizar nos nossos queridos consoles e eu não podia deixá-los na mão. - Pois bem, antes de mais nada, é preciso que você entenda o que significa o termo Micro SD e quais os tipos diferentes de cartões existentes, então, confira as informações abaixo: Micro SD (Secure Digital): São cartões que variam de 4MB a 2GB de capacidade; Micro SD HC (Secure Digital High Capacity): São cartões que variam de 4GB a 32GB de capacidade; Micro SD XC (Secure Digital Extended Capacity): São cartões que variam de 64GB ao infinito e além. *Na prática, isso serve para que você saiba identificar onde vai colocar o cartão,