Pular para o conteúdo principal

[Análise]: Unicorn Overlord

- Depois de me aventurar pelas pistas em Top Racer Collection, eis que mais uma vez fui atraído pelo fascinante mundo dos RPGs e cá estou, para compartilhar com vocês minha opinião e algumas informações importantes sobre Unicorn Overlord. Mas antes de começar, nada mais justo que agradecer a ATLUS por me fornecer a chave de acesso ao jogo e ter tornado essa análise possível. Dito isso, vamos ao que interessa, né?!

Sobre o jogo

- Unicorn Overlord é um RPG de estratégia desenvolvido pela Vanillaware e publicado pela ATLUS para as plataformas Nintendo Switch, PlayStation 5, PlayStation 4 e Xbox Series X|S no dia 8 de março de 2024.

- A começar pelos gráficos, o jogo possui um visual espetacular! Tanto personagens quanto cenários são muito bem trabalhados, te deixando cada vez mais imerso nesse mundo de fantasia épico a cada batalha vencida, bem ao estilo da Vanillaware. Já com relação a trilha sonora, bem, não deixa a desejar, pois tornam cada um dos momentos do jogo muito mais emocionantes, evitando que as batalhas e/ou suas caminhadas pelo mapa sejam monótonas e cansativas.


- Em Unicorn Overlord a história tem início quando Valmore, um dos principais generais do exército de Cornia, trai e assassina a rainha Ilenia, com a intenção de usurpar o trono e, por consequência, tomar o controle do continente de Fevrith (Ele aparentemente queria unificar todas as nações do continente). Alain, o filho legítimo de Ilenia, consegue escapar da confusão gerada pelo golpe e, a partir daí, inicia seu treinamento com um dos cavaleiros reais, Josef, para no futuro ser capaz de confrontar Valmore, que agora é chamado de Galerius.

Gameplay

- Como todo bom RPGUnicorn Overlord te permite subir de nível, usar habilidades, comprar itens para melhorar o desempenho dos seus heróis e/ou vender tudo aquilo que você não quer ou não precisa para desocupar espaço em sua mochila. A quantidade de personagens jogáveis é um dos fatores que na minha opinião chamam mais atenção, pois são mais de 60 deles e você pode realizar tarefas específicas com cada um dos heróis para estreitar seus vínculos e, assim, desbloquear itens e conversas adicionais, onde são revelados novos fragmentos da história.

- Já com relação às cidades e vilas, você pode comprar e/ou vender seus itens nelas, além de poder concluir algumas pequenas missões com o objetivo de reconstruí-las, fazendo com que liberem novas opções e recursos. Os itens para realizar essas pequenas missões são encontrados pelo mapa, fazendo a exploração ser parte essencial da sua rotina durante a gameplay.


- Os combates em Unicorn Overlord mesclam RTS com sistema tradicional de RPGs táticos, o que significa dizer que no campo de batalha não há os famosos bloquinhos, que servem para limitar os movimentos do seu personagem e os combates são totalmente automatizados e acontecem em tempo real. E já que tocamos no assunto, vale dizer que por serem automatizados, a utilização de habilidades e itens devem ser feitos antes de você iniciar as batalhas, então é importantíssimo ficar de olho nisso.

- Também é importante dizer que você deve organizar adequadamente suas unidades de combate para não falhar miseravelmente nas batalhas. Cada unidade comporta até dois heróis inicialmente, mas essa quantidade pode ser aumentada com tempo e recursos apropriados. Além disso, cada personagem possui suas vantagens e desvantagens, fazendo com que você precise prestar bastante atenção em contra quem mandará suas unidades enfrentarem.

- O objetivo nas batalhas, além de derrotar os inimigos, é proteger sua própria base de comando enquanto domina a dos adversários. Para tal, você deve utilizar os Valor Points, que são pontos usados para invocar novas unidades e habilidades especiais durante o combate, eles podem ser adquiridos vencendo unidades inimigas e tomando postos de comando dos adversários.

- Por último, mas não menos importante, é o medidor de vigor, que quando esgotado, limita suas ações básicas de andar, atacar e se defender. Ele é consumido toda vez que você entra em combate e te faz pensar bastante em qual abordagem usar para enfrentar os inimigos, pois usar sempre a mesma unidade resultará no esgotamento do vigor e a deixará vulnerável.


- Com relação a bugs e demais problemas, não encontrei nenhum durante a minha jogatina, ele roda lisinho no console! No entanto, achei que a falta de localização em português do Brasil foi um ponto muito negativo, embora seja o único, pois por se tratar de um RPGUnicorn Overlord possui muitos diálogos, que obviamente são importantes para compreensão da história. O jogo não é muito focado em narrativa, mas desenvolve bem a lore dos personagens, além de possuir um mapa vasto e cheio de coisas para se fazer, então, com certeza vale cada centavo investido.

- Vale lembrar que se você tem problemas com o espaço do seu Micro SDXC, saiba que ele ocupa apenas 3,3GB na versão Switch. Meu veredito? Posso dizer que VALE A MINHA RECOMENDAÇÃO. Agora, quero que me digam o que acharam desse jogo, pois sua opinião é extremamente importante para nós.

- Para comprar o Nintendo Switch, basta clicar aqui;
- Para comprar os jogos, clique aqui;
- Para comprar outros produtos, clique aqui;
- Para promoções de jogos na eShop, clique aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sousou no Frieren: Mangá entra em hiato por tempo indeterminado!

- Segundo a edição mais recente da revista Shonen Sunday , o mangá Frieren e a Jornada para o Além ( Sousou no Frieren ) entrou em hiato, sem previsão de retorno. O premiado mangá é serializado desde abril de 2020 na revista Weekly Shonen Sunday , com nove volumes encadernados até então pela Shogakukan . - A título de curiosidade, a obra é escrita por Kanehito Yamada e ilustrada por Tsukasa Abe , além disso, já tem uma adaptação em anime anunciada para estrear este ano. No Brasil, o mangá é publicado pela editora Panini . Você pode conferir a capa do primeiro volume abaixo: Sinopse: A história depois de um grupo de heróis terem derrotado o Rei Demônio. Você acompanhará Frieren, uma elfa diferente dos seus três companheiros de viagem. Você verá o que ela viveu no mundo, o que ela sentiu depois da aventura ter terminado. E ainda, sua relação com os que ficaram e o que seria a oração para os mortos... “Essa história começa depois que a aventura termina”. “Uma fantasia pós-aventura que

Nintendo Switch: Como Solucionar O ERRO 9001-2470!

(Imagem Ilustrativa.) - Se você é dono de um Nintendo Switch, com certeza já passou por esse problema ou ficou sabendo de alguém que tenha passado em algum momento, não é mesmo? Pois bem, para você que ainda não passou por isso (como eu) e que ainda não sabe do que se trata, eu te explico. O erro em questão ocorre quando você tenta comprar um jogo, seja na eShop BR ou numa eShop gringa, utilizando um cartão de crédito. - A mensagem recebida pelos usuários que já relataram passar por esse problema, é:  " Código de erro: 9001-2470 Não é possível usar este cartão de crédito. " e como são muitas as pessoas tendo problemas com esse maldito erro, cá estou para tentar ajudar você a gastar seu suado dinheirinho com a Nintendo caso isso também esteja lhe causando transtornos. - Antes de mais nada, é importante ressaltar que a Nintendo já está ciente do problema e fornece ajuda aos seus usuários através do suporte online em seu próprio site oficial e que o problema não acorre somen

Unnamed Memory tem adaptação em anime anunciado!

-  Foi anunciado recentemente pela Kadokawa que a série de light novels " Unnamed Memory " ganhará uma adaptação para anime em 2023. Naturalmente, um trailer e mais detalhes foram revelados. - " Unnamed Memory " terá direção de Kazuya Miura (" Uzaki-chan Wants to Hang Out! "), roteiro de Deko Akao (" The Case Study of Vanitas "), design de personagens por Chika Nomi (" Kemono Michi: Rise Up ") e a trilha sonora está por conta de Akito Matsuda (" Sound! Euphonium "). O estúdio responsável é o ENGI . - A título de curiosidade, " Unnamed Memory " é uma série de light novels escrita por Kuji Furumiya , inicialmente publicada em 2008 de forma independente pela autora. Em 2012, ela começou a publicar a série no site Shosetsuka ni Naro e em 2019 os livros começaram a ganhar uma versão impressa pela Kadokawa . A série de light novels possui seis volumes ao todo e sua adaptação em mangá está em publicação desde 2020. -